Cooperar realiza capacitação de EPI para trabalhadores de campo

O uso de EPI é importante para diminuição de acidentes no espaço de trabalho nas unidades de produção agroecológica

Iranilde de Oliveira Silva / Andrea Maas

Apoio pedagógico e técnico do Sr. Américo, representante da Empresa Sthil, durante o treinamento Treinamento para o uso e conservação do Equipamentos de Proteção Individual (EPI) . Fonte: Arquivo Cooperar.

A Cooperar ao longo da execução do TC 018/2020, já realizou diversas capacitações, todas com intuito de fornecer aos trabalhadores informações e formação, seja para a produção de alimentos com base agroecológicas, ou forma correta para o manuseio dos equipamentos agrícolas utilizados nas unidades de produção agroecológicas, visando manter a segurança e integridade física ao trabalhador, trabalhadora. 

Inicialmente, abordamos a história da luta da classe trabalhadora com o enfoque pelos direitos trabalhistas e como a disciplina da segurança do trabalho está diretamente relacionada a essa luta. E com o passar do tempo essas conquistas foram materializadas em normas. E em acordo com as normas regulamentadoras (NRs) atuais, a capacitação foi estruturada com o Treinamento para o uso e conservação do Equipamentos de Proteção Individual (EPI), Utilização e manutenção de maquinários, dando ênfase à roçadeiras e micro trator. Além de realizar a entrega dos EPI’s  e uniformes que foram renovados.  

Para a eixo de manutenção de maquinários, contamos com o apoio pedagógico e técnico do Sr. Américo, representante da Empresa Sthil, que abordou aspectos teóricos e os práticos das máquinas e ferramentas utilizadas nas unidades, abordando as principais ações e responsabilidades que os trabalhadores devem seguir no cotidiano do trabalho, nos cuidados com a segurança e na manutenção das ferramentas.

Ele enfatizou, que durante o manuseio da roçadeira, por exemplo, “é importante ter a atenção e o cuidado com o companheiro que está nas proximidades realizando outras atividades.  E fez uma fala no sentido de reforçar a responsabilidade individual, já que a empresa está garantindo equipamentos necessários, então a responsabilidade de cada trabalhador fazer o uso, e de forma correta”

Cuidado com a Segurança dos Trabalhadores, Trabalhadoras da Cooperar

Demonstração de uso durante o treinamento. Fonte: Arquivo Cooperar.

Os trabalhos realizados nas unidades de produção agroecológica, utilizam equipamentos agrícolas motorizados ou manual, o que deixa os trabalhadores propícios a acidentes no ambiente de trabalho. E por ser um espaço no campo, há também perigo de insolação, ergonomia, assim como há possibilidade de animais peçonhentos, entre outros fatores. A produção de alimento nas unidades, são com base na agroecológica, sem uso de agrotóxicos, essa temática é abordada, pois os casos de contaminação de trabalhadores rurais e agricultores são expressivos. 

Para a coordenação do Projeto Andrea Maas, “foi um dia muito produtivo, iniciamos com histórico da segurança do trabalho, as normas trabalhistas, e abordamos sobre os diversos tipos de acidentes de trabalho, e as prevenções. Também discutimos sobre cada item do EPI sua forma correta de uso e manutenção. E o espaço com Sr. Américo, representante da Sthil, que faz manutenção das máquinas, foi importante para ratificar os cuidados para prevenção de acidentes e também para possibilitar longevidade aos equipamentos” 

Ao final da capacitação todos/todas receberam reposição de EPI, em acordo com a NR31 segurança e saúde no trabalho na agricultura, pecuária silvicultura, exploração florestal e aquicultura, sendo composto por: óculos, bota de borracha, bota de couro, luvas cano longo, luva de borracha, Luva tátil, perneira, repelente, calça, camisa verde, camisa manga longa, blusa de proteção solar, protetor solar, chapéu de proteção, capa de chuva, luva vaqueta, álcool em gel. 

Equipe vendo os itens da reposição de EPI. Fonte: Arquivo Cooperar

Está já é a segunda capacitação com este foco na segurança no trabalho, a primeira foi realizada em junho de 2020, na retomada das atividades presenciais. A  Engenheira Agrônoma Bianca Santana, da Cooperar, que acompanha as unidades agroecológicas reitera a importância da capacitação, ainda mais para que os trabalhadores que foram recém-contratados.  Sendo importante espaço para que todos pudessem entender alguns equipamentos como a roçadeira. E conhecer sobre as conquistas dos trabalhadores para terem garantias de direitos, com criação de leis referentes à segurança do Trabalho. 

Téc. Agrícola Luciana Estulano recebendo o seus EPI’s. Fonte: Arquivo Cooperar.

Para a Técnica Agrícola Luciana Estulano, “A capacitação foi importante para nos ajudar a usar de forma correta, e a importância de cada item do EPI, tanto para nossa proteção quanto, aos dos companheiros de trabalho. A Cooperar realizando essas capacitações, nos auxilia a melhorar nossa segurança nos espaços de trabalho. Isso reflete na nossa atuação diária nas unidades, com uso do EPI de acordo com as tarefas a serem executadas. É bom ter essa atualização sobre os equipamentos e os EPI’s

Outra atenção neste momento de trabalho presencial durante a Pandemia, provocada pela covid-19, para retorno presencial nossos protocolos foram construídos com ajudas de médicos, psicólogos, e ouvindo experiências de profissionais que atuam em Instituições que não pararam em todo período da pandemia, como o Zoológico do Rio de Janeiro (BioParque do Rio), além das orientações das organizações de Saúde Municipal, Ministério da Saúde e OMS.

Atualmente os trabalhadores estão sendo vacinados, de acordo com calendário oficial. E reiteramos a importância de vacinar, mas lembrando que mesmo vacinados, vacinadas não desobriga dos cuidados com contra o covid-19. Vacinados ou não, mantenham os cuidados lave as mãos, use máscaras de forma correta, higienize suas máscaras de forma correta, e use álcool 70%, e em casos de sintomas busque atendimento médico. 

E para acompanhar as novidades acesse o site ou nos siga no instagram @agroecologia_marica.

Deixar uma resposta